Praça no Centro de Maricá vira ‘salão de baile’ com show de Beth Carvalho

0
1157
Quase oito anos sem se apresentar na cidade, Beth Carvalho retorna como atração principal do Baile Municipal.

Madrinha do samba coloca público para pular com repertório clássico  do gênero e marchinhas

Quase oito anos depois de sua última apresentação em Maricá, Beth Carvalho retornou à cidade no sábado (22/2) como principal atração do Baile Municipal, que levou um grande público à praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro. O evento teve ainda a participação da corte maricaense – o rei Momo João Bonfim, a rainha Marilda Jantorno e a princesa Helen Caroliny Mendonça –, além do show de abertura com os cantores Geane Melo e Sidney Santos, que são parte do elenco do projeto “Sob o Céu, Sob o Sol de Maricá”.

Ainda se recuperando dos recentes problemas de saúde que enfrentou, a ‘madrinha do samba’ subiu ao palco por volta das 23h30 e, com a voz em plena forma e de muito bom humor, abriu seu espetáculo com “O Show Tem que Continuar”, clássico de Luiz Carlos da Vila. Na sequência, ela cantou “Andança” (de Edmundo Souto, Danilo Caymmi e Paulinho Tapajós), seu primeiro grande sucesso. Já na abertura e em vários momentos da noite, ela agradeceu ao prefeito Washington Quaquá pela oportunidade de voltar a Maricá. “Tenho uma casa aqui na cidade, mas não tocava aqui havia um bom tempo. Obrigado à Prefeitura por me trazer novamente, é bom estar de volta”, celebrou Beth.

Daí para frente, o repertório foi um desfile de monumentos do samba, muitos gravados pela cantora como “1.800 Colinas” (de Gracia do Salgueiro) e “Folhas Secas”, de Nelson Cavaquinho – de quem ela revelou ganhar de presente o instrumento que usou no show. Outro compositor que foi lembrado com dois de seus clássicos foi Cartola, de quem ela cantou “O Mundo é um Moinho” e “As Rosas não Falam”.

O público sambou e cantou junto outros sambas conhecidos, como “Acreditar” (de Dona Yvone Lara e Délcio Carvalho), “Camarão que Dorme a Onda Leva”, a música que lançou Zeca Pagodinho no mercado (dele, Arlindo Cruz e Beto sem Braço), "Trem das Onze (Adoniran Barbosa) e “Sacode a Poeira” (Paulo Vanzolini). A veterana abriu espaço também para duas participações: a cantora – e sobrinha – Lu Carvalho cantou outro hit na voz de Zeca, "Seu Balancê” (de Tuninho Geraes e Paulinho Rezende)​; e  Claudinho Guimarães, do projeto "Sob o Céu, Sob o Sol de Maricá, mostrou parcerias consagradas dele com Serginho Meriti, como “Quando a Gira Girou” e “Pedro Batuque”.

Na parte final, Beth recebeu no palco a corte do Carnaval e mostrou um pot-pourri com diversas marchinhas históricas, transformando a praça num grande salão de baile. A festa terminou em clima de apoteose com mais clássicos: “O que é, o que é” (de Gonzaguinha), “Coisinha do Pai” e “Vou Festejar” (ambas de Jorge Aragão). Quando o público já deixava o local, Beth abriu as cortinas mais uma vez e se despediu com “Na Onda do Cacique”, levantando quem ainda estava na praça.

 

“Carnaval será das famílias”, afirma secretário de Turismo

No camarote oficial, o secretário de Turismo de Maricá, Amaury Vicente, não escondia a satisfação com o sucesso do evento e garantiu que foi apenas uma mostra do que será a folia deste ano em Maricá. “Hoje vimos o que teremos na cidade nos dias de Carnaval. Muita animação, shows com grandes artistas e, principalmente, as famílias vindo para as ruas brincar. Havia muita criança aqui esta noite, se divertindo com tranquilidade ao lado dos pais. É assim que nós queremos e tenho certeza que será desse jeito saudável, sem confusão e com segurança. Quem vier a Maricá a partir desta sexta-feira será muito bem-vindo e vai se divertir bastante”, afirmou Amaury, estimando que a cidade receberá um público de aproximadamente 500 mil pessoas nos dias de folia.