A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca estreou neste sábado (03/07) a primeira edição do projeto Sábado Agroecológico. Em parceria com a Cooperativa de Trabalho em Assessoria a Empresas Sociais em Assentamentos de Reforma Agrária (Cooperar), o projeto acontecerá todo primeiro sábado de cada mês na Praça Emilton Santos, em Araçatiba.

A proposta é difundir a agroecologia por meio de palestras oferecidas pelos técnicos. Os temas são variados, cuidar das plantas, manejá-las sem a utilização de agrotóxicos e como efetuar um controle biológico, entre outros.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o evento aconteceu com número máximo de 25 pessoas circulando pela praça, todas utilizando obrigatoriamente máscaras como preveem as regras sanitárias em vigor. Os organizadores também distribuíram álcool em gel aos participantes.

“É uma agenda que já era para ter acontecido por fazer parte do projeto Praça Agroecológica, mas dada a pandemia, tivemos de adiar. Todo primeiro sábado do mês o maricaense tem um encontro marcado aqui em Araçatiba e nas outras praças agroecológicas”, convidou o responsável pela pasta, Júlio Carolino.

“É uma forma de produção justa e equilibrada, que respeita a natureza e as pessoas. É muito importante porque é um espaço onde conseguimos trazer tudo que acreditamos”, afirmou Bianca Santana, agrônoma integrante do grupo Cooperar.

Durante a exposição, o público recebeu mudas de alho-poró, beterraba, cebolinha, alface roxa, entre outras verduras.

“Eu pedi informação sobre técnicas porque às vezes plantamos mudas e dá formiga e praga. Não sabemos como proceder. Busco informações na internet e nem sempre são verdadeiras. Aqui vai ter uma palestra e acho isso formidável”, revelou a trabalhadora autônoma, Suelen Cupertino Guimarães, de 63 anos.

Morador de Araçatiba, Roberto Nithe, de 70 anos, também aproveitou o encontro para se consultar. “Vou aprender muito aqui porque não estou conseguindo plantar por falta de técnica. O meu mamoeiro lá em casa não dá nada. Isso daí nos interessa muito porque tem terra suficiente em Maricá e com solo excelente. Temos tudo para dar certo. Se nós temos tudo para dar certo, é só fazermos”, comentou o funcionário público.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here