Foto: Vinícius Manhães

A proximidade do verão traz também a expectativa – caso das condições da pandemia na cidade permitam – de um afluxo maior de turistas e moradores às praias e por conta disso a Prefeitura sempre trabalha com um planejamento de efetivo compatível com a segurança dos banhistas.

Este ano, no entanto, em função das medidas que restringem os gastos dos municípios e do encerramento de alguns dos contratos de agentes de salvamento na segunda quinzena de janeiro, a Prefeitura está estudando medidas que não prejudiquem o quantitativo necessário para o serviço.

O Município estuda, por exemplo, a possibilidade de um processo seletivo, cuja autorização foi publicada no Jornal Oficial (JOM), embora ainda não exista uma data definida para o lançamento do edital propriamente dito. Outras medidas também estão em estudo para que o quadro de agentes não seja afetado.

Para o secretário de Proteção e Defesa Civil do município, Celso Netto, manter os agentes na praia é essencial. “Ter mais servidores para somar ao efetivo é sempre bom, mas a gente precisa entender a nossa realidade. Por isso, buscamos sempre reforçar a nossa presença nas praias para garantir a segurança dos banhistas. A manutenção dos contratos é de grande importância”, explicou.

Enquanto os estudos estão sendo feitos, a Defesa Civil vem implementando ações para oferecer aos banhistas maior segurança, como a instalação de placas de orientação sobre o perigo de correnteza, e a instalação de oito novos postos de observação nas praias do município. Os postos são montados com madeira de reflorestamento e não afeta a vegetação de restinga.  A praia de Cordeirinho foi à primeira contar com o equipamento, que também oferece melhores condições para os salva-vidas.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here