Foto: Evelen Gouvêa

Em sua participação no 3º Congresso Estadual Empresarial de Turismo, em Búzios, na tarde desta terça-feira (15/12), o prefeito de Maricá Fabiano Horta apontou como caminho para o desenvolvimento turístico da Costa do Sol a integração efetiva entre os governos municipais, buscando soluções para problemas comuns – ele deu como exemplo as melhorias necessárias na RJ-106, importante acesso à região.

O congresso, que será realizado até esta quarta (16/12), reuniu prefeitos eleitos de municípios da chamada Costa do Sol, entre Maricá e Quissamã, com representantes de entidades de apoio ao setor de turismo e o secretário estadual de Turismo, Gustavo Tutuca. O secretário municipal de Turismo de Maricá, José Alexandre Almeida, e o presidente da Companhia de Desenvolvimento de Maricá, José Orlando Dias, também participaram do evento, que será encerrado nesta quarta-feira (16/12).

“Não olhar para nossas individualidades nos fragmentando, mas olhar para nossas potências se somando, é um desafio para cada um dos prefeitos que está aqui, querendo construir uma realidade. Quero sair daqui desafiado a reposicionar Maricá em outros cenários, mesmo com outras questões, como a da infraestrutura, que também devo enfrentar”, afirmou Horta.

A necessidade de união foi novamente citada por Horta como resposta também ao enfrentamento da crise sanitária.

“Este evento aqui traduz o significado do mandato de um prefeito: pensar o futuro, no caso o turismo, em tempos de pandemia. Como gestores, nossa cabeça vai do limite da morte que tem de ser evitada até o bem-viver que queremos construir para nossa região. A sociedade deve unir esforços, a pandemia nos ensina isso, e não penso que estou numa ilha. Quero aproveitar o momento de Maricá para regionalizar políticas”, encerrou.

O prefeito também destacou que o setor de turismo tem potencial para absorver a mão de obra de pessoas que perdem empregos devido aos avanços tecnológicos. Segundo Horta, os desempregados têm tempo ocioso, que requer movimento. “A cadeia da atividade turística é a que melhor se apossa desse valor que é o tempo. E a nossa região é a que mais atrai, por natureza, essa perspectiva”, pontuou.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here