Programação inclui debates, exposições, feiras gastronômica e de artesanato e documentário - Foto: Fernando Silva

O Dia Mundial da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro e a Prefeitura de Maricá iniciou na manhã desta sexta-feira (18/11) as celebrações pelo Mês da Consciência Negra com uma intensa programação no Cinema Público Municipal Henfil, no Centro. O evento é organizado pela Secretaria Adjunta de Direitos Humanos e Participação Popular, através da Coordenadora de Diversidade Racial, com participação de estudantes e entidades do movimento negro da cidade.

As atividades englobam palestras, debates, exposições da cultura afro-brasileira, feiras gastronômica e de artesanato, oficinas de tranças e turbantes e exibição do documentário “Cais do Valongo – Sangra da terra”, que mostra a descoberta de valongos onde viviam negros na cidade do Rio. Os restos arqueológicos foram redescobertos durante as obras do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

A estudante Samara Cândido Menezes Rodrigues, 18 anos, ressaltou a importância da conscientização das pessoas. “Importante para mostrar a valorização e também a responsabilidade do negro na vida em sociedade”. Já Millena Coelho dos Santos, 18 anos, lembrou os preconceitos praticados nas escolas. “Na escola passamos por situações de intolerância. Relacionam a cultura negra a questões religiosas como macumba como forma de nos atacar. Na nossa turma, pelo menos, não tem discriminação, mas no geral o preconceito acontece”, relata. Alunos do 3º Ano Técnico-Normal do Colégio Estadual Elisiário Matta participam do evento com exposição de um painel sobre a história afro-brasileira.

As atividades acontecem até às 22h e estão distribuídas em dois dias. Hoje, sexta-feira, e domingo (20/11). Uma palestra sobre a Herança Africana em Maricá apresenta a influência nas construções de época e fazendas da cidade. A Lei 10639/2003 que incluiu no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira” também será discutida. Outros temas que serão debatidos no evento são a Intolerância Religiosa e o Genocídio da Juventude Negra. A programação ainda reserva apresentações de capoeira e hip hop, além de homenagens a maricaenses que contribuíram para engradecer a cultura afro-brasileira na cidade.

O Dia Mundial da Consciência Negra é comemorado no dia 20 de novembro. O Decreto federal nº 6.040/2007 classifica os Povos e Comunidades Tradicionais como grupos culturalmente diferenciados. As comunidades quilombolas são grupos étnicos que se auto definem a partir das relações com a terra, o parentesco, a ancestralidade, as tradições e práticas culturais próprias. A data homenageia Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, localizado no Estado de Alagoas, que foi símbolo da resistência contra a escravidão assassinado em 20 de novembro de 1695.

Este conteúdo é protegido.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here