Carnaval 2016: público aprova programação com 60 shows em 14 palcos

0
848
Noivas de Maricá no "Pagode 2 Arlindos" no Centro

Com uma programação diversificada – 60 shows em 14 palcos – espalhada pela cidade, milhares de foliões, entre turistas e moradores, aproveitaram a maior festa popular do país com Beth Carvalho, Arlindo Cruz, Arlindo Neto, Grupo Clareou, Bloco da Preta Gil, Balacobaco, Sambaí, Pique Novo, Alô Som, Milton Guedes, Suricato, George Israel, além de grupos da região, como Fulia du Pimenta, Rafael Caçula, Claudinho Guimarães, Arura’s Bands, Forró Brasil, Bruno Berner, Tô Kerendo, Samba dos Manos, Jô Borges, Me Puxa, Samba.com, Olodumaré e A Conexão. Além disso, cerca de 80 blocos carnavalescos também desfilaram, mostrando que o investimento da Prefeitura, através da Secretaria Municipal Adjunta de Turismo, foi mais do que proveitoso.

A maratona de shows na Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro, foi aberta no sábado (06/02) com Beth Carvalho. A eterna ‘madrinha do samba’ incluiu no repertório o clássico “O Show tem que Continuar”, de Luiz Carlos da Vila. O repertório ainda teve “Andança” (Danilo Caymmi, Paulo César Feital e Edmundo Souto), “1.800 Colinas” (Gracia do Salgueiro), “Folhas Secas” (tocada com o instrumento que, segundo ela, pertenceu ao autor, Nelson Cavaquinho) e “As Rosas não Falam” (Cartola) e outras quem empolgaram o bom público presente. Uma das mais animadas era Romila Casemiro Ducoff, de 78 anos, moradora de Bambuí. “Adoro carnaval e vou curtir todos os dias aqui na praça”, antecipou ela. 

A programação do Centro ainda teve o grupo de pagode Clareou (domingo, 07/02). Os Arlindos, Cruz e Neto, pai e filho apresentaram na segunda-feira (08) os sucessos “O meu lugar” e “O que é o amor”, acompanhado da banda de 12 integrantes (percussão, sopro e voz). “Salve o Carnaval de Maricá. O carinho de vocês é a melhor recompensa para nós”, declarou Arlindo Neto, que também interpretou os grandes sambas-enredo do Carnaval.  Na plateia, Ediane, Edilaine, Roberta e Caroline Nascimento, fantasiadas de noivas, estavam à procura de maridos. “O Carnaval maricaense está cada ano melhor”, disse Roberta. A Corte Momesca também estava presente na festa com o Rei (Cristiano Nascimento), a Rainha (Fabiely Martins) e a Princesa (Endiorrani Monteiro).

Já na terça-feira (09), Preta Gil, com seu bloco, levantou o público que lotou a praça com os sucessos “Sinais de Fogo”, “Stereo”, “Canto da Cidade”, “País Tropical” e “É Hoje”, entre outros. Antes da saideira, com “Não quero dinheiro”, de Tim Maia, Preta Gil elogiou o público. “Muito obrigada por esse show. Vou levar a alegria de vocês por todo ano”, exaltou. Aos 81 anos, dona Edimee Massei mostrou folego para aguentar a maratona de shows. “Assisti a Beth Carvalho e hoje (terça-feira) vou dançar no show da Preta até o fim”, garantiu.

“Carnarock” em Cordeirinho

Outro palco que atraiu milhares de foliões foi em Cordeirinho. Lá, a Secretaria Municipal Adjunta de Turismo incluiu uma programação alternativa com o “Carnarock”. George Israel, Suricato, Amakina e A Conexão comandaram a folia de sábado a terça-feira com rock nacional. A empolgação do público também se espalhou pelos outros 12 palcos de Itaipuaçu a São José, passando por Inoã e Santa Paula, além da estrutura montada em Ponta Negra e Jaconé. Os pequenos foliões também aproveitaram dois bailes infantis, realizados domingo e terça-feira, na Praça Orlando de Barros Pimentel. O projeto municipal “Samba di Boteco”, com Claudinho Guimarães e banda Samba di Malandro, encerrou a folia com show na Quarta-feira de Cinzas.