Membros do Comdef de Maricá participam de teleconferência com ministra dos Direitos Humanos

0
537
Membros do Comdef de Maricá participam de teleconferência com ministra dos Direitos Humanos

Integrantes do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comdef) de Maricá participaram na manhã desta sexta-feira (23/01), no Gabinete do Prefeitura, de uma teleconferência com a ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti, com objetivo de colaborar na construção de ações políticas públicas voltadas para as pessoas com deficiência. Transmitido no site da Secretaria de Direitos Humanos, o encontro virtual contou com a participação de pessoas de todo país.

A ministra lembrou que a presidente Dilma Rousseff colocou um grande desafio para os próximos quatro anos com o lema: "Brasil, Pátria Educadora". “Um país que não garanta os direitos da pessoa com deficiência não é uma pátria educadora. Quero dialogar sobre Pátria Educadora e os direitos humanos, quais os avanços, quais as dificuldades e, principalmente, os desafios a serem enfrentados” ressaltou.

Ideli destacou a importância do trabalho integrado com outros setores, como saúde, educação e transporte. “Nossa proposta é dialogar com toda a rede para concretizarmos parcerias que garantam um atendimento de qualidade e sem fronteiras. A acessibilidade é uma luta constante e deve ter um envolvimento de toda a sociedade”. Dentre alguns projetos que terão continuidade nos próximos anos, a ministra falou do programa "Viver Sem Limite" que tem o objetivo de implementar iniciativas em benefício das pessoas com deficiência e intensificar ações que, atualmente, já são desenvolvidas por 15 ministérios e com participação do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade). "Queremos ampliar o acesso das pessoas com deficiência à saúde, educação, moradia e equipamentos que facilitam o cotidiano delas. Com esse programa, estamos garantindo direitos, autonomia e, principalmente, oportunidade às pessoas com algum tipo de deficiência para que elas possam viver com mais liberdade e mais dignidade", declarou a ministra.

Para o presidente do Comdef, Renê Lazari, o evento foi muito proveitoso por permitir aprofundar o debate de questões voltadas à acessibilidade. “Nossa intenção é criar projetos que tragam melhores condições para as pessoas com deficiência em nossa cidade. Maricá ainda está engatinhando, mas ainda há muito a ser feito. Por exemplo, os ônibus municipais da Empresa Pública de Transportes (EPT) garantem o acesso ao cadeirante, mas, os ônibus intermunicipais não têm o menor respeito. Temos que lutar pelos nossos direitos”. 

O presidente citou que, nas próximas reuniões com os conselheiros, serão discutidas formas de implantação do programa "Viver Sem Limite" no município. “Nossa intenção é a formação de um grupo gestor, com a participação de membros dos conselhos já implantados na cidade e também das secretarias governamentais, para que consigamos trazer para a cidade o programa. Acho que essa integração tornará o trabalho mais fácil”, destacou.​