Biblioteca móvel contribui para aprendizado de alunos de escola municipal de Maricá

0
2121
Biblioteca móvel contribui para aprendizado de alunos de escola municipal de Maricá

Um projeto inovador vem fazendo a diferença na Escola Municipal Joaquim Eugênio dos Santos (Mumbuca), em Maricá. Trata-se da Biblioteca Móvel que, por meio de quatro carrinhos recheados de livros, brinquedos e jogos educativos, tem o objetivo de despertar nos alunos o interesse pela leitura.

O diretor da unidade, Ilson da Silva Cardoso, fala sobre a importância do projeto, implantado em 2013. “Nosso propósito é estimular o hábito da leitura, contribuindo para o crescimento educacional dos alunos. E, com esses carrinhos, verificamos que eles se interessaram mais pelos livros, facilitando, inclusive, o trabalho dos professores que acompanham todo o processo”. Ainda segundo o diretor, o projeto é direcionado a todos os 512 alunos da escola, que atende da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental, respeitando um cronograma especial de atendimento às salas de aula.

Os professores elogiam muito o projeto. Fernanda Viana, professora do 1º ano, explicou que a biblioteca móvel é um instrumento importante no processo de aprendizagem. “Os livros nos permitem trabalhar de diversas formas, brincando com a imaginação deles. E esse processo estimula a criatividade dos alunos que não se prendem a uma única rotina. Cada livro, uma história diferente e diversas palavras para serem descobertas e  trabalhadas”, destacou a professora. Caroline Barbieri, também professora do 1º ano, considera que com o projeto ficou mais fácil o processo de alfabetização. “Os carrinhos despertam a curiosidade neles e é muito gratificante olhar para nossas crianças e saber que estamos contribuindo para a formação, não só acadêmica, mas também pessoal de cada um deles”.

Durante as aulas de produção textual, os alunos tem acesso à biblioteca móvel e viajam no mundo dos livros. Pâmela Pereira do Nascimento, de sete anos, é aluna do 1º ano e está em processo de alfabetização. “Adoro juntar as letras e descobrir a palavra que se forma. Parece mágica”. Emily da Costa, de seis anos, também adora participar das aulas de leitura. “É legal saber como termina as histórias e aprender cada dia mais palavrinhas novas”. Já João Pedro dos Santos, de seis anos, prefere se encantar com as imagens coloridas, principalmente dos super-heróis. “Gosto de ler as histórias com meu irmão mais velho e fico impressionado com as cores dos livros e dos desenhos”, declarou.

Além da biblioteca móvel, o diretor acrescenta que a escola possui alguns outros instrumentos que permitem aperfeiçoar o aprendizado dos alunos, como, por exemplo, uma biblioteca com mais de dois mil livros didáticos, paradidáticos e de literatura, além de todas as salas de aula da unidade serem equipadas com televisão e DVD player. A escola ainda tem um laboratório de informática com 19 computadores, um laboratório de Ciências, Artes e Diferentes Linguagens, sala de recurso para atendimento a alunos com necessidades especiais.