Cineclube Henfil exibirá filmes sobre religião em agosto

0
425
O sucesso nacional "O Pagador de Promessas" será apresentado na quarta-feira (06/08), na Casa Digital

Programação inclui o clássico nacional "O Pagador de Promessas" e "O Evangelho Segundo São Mateus", eleito pelo Vaticano o melhor filme sobre Jesus Cristo

A Secretaria de Cultura de Maricá preparou uma programação religiosa para o Cineclube Henfil de agosto. O projeto apresentará gratuitamente quatro filmes sobre atos de fé, incluindo o clássico nacional "O Pagador de Promessas", único filme brasileiro vencedor do maior prêmio do Festival de Cinema de Cannes, na França: a Palma de Ouro, em 1962, e "O Evangelho Segundo São Mateus", considerado pelo Vaticano como a melhor obra já feita sobre a vida de Jesus Cristo no cinema. As sessões serão exibidas todas as quartas-feiras, às 19h, na Casa Digital, no Centro. Senhas de acesso são distribuídas às 18h30.

O filme de estreia do mês é "O Pagador de Promessas" (1962 – Brasil), baseado na peça teatral homônima de Dias Gomes, que será exibido na próxima quarta-feira (06/08). Além da premiação em Cannes, a obra também recebeu uma indicação de Melhor Filme Estrangeiro ao Oscar, em 1963.  

Dirigido por Anselmo Duarte, o filme, com 95 minutos de duração, conta a história de Zé do Burro (Leonardo Villar), um sertanejo simples que fez uma promessa a Santa Bárbara num terreiro de candomblé para salvar seu animal, atingido por um raio. Com a recuperação do burro, Zé sai de uma pequena cidade, a 42 quilômetros de Salvador, e inicia uma caminhada até o altar da igreja na capital, levando uma imensa cruz de madeira nas costas. No percurso, ele vê sua mulher, Rosa (Glória Menezes), se engraçar com o cafetão Bonitão (Geraldo Del Rey) e encontra resistência ferrenha do padre Olavo (Dionísio Azevedo), que impede a sua entrada na igreja porque a promessa foi feita em um terreiro de macumba.

Filme reconhecido pelo Vaticano

O Cineclube Henfil também exibirá, no dia 13/08, a obra "O Evangelho Segundo São Mateus", do diretor italiano Pier Paolo Pasolini, considerado pelo jornal do Vaticano "L’Osservatore Romano", em julho desde ano, como o Melhor Filme sobre a história de Jesus Cristo. A obra, que estreou há 50 anos, no Festival de Veneza, foi censurada naquela época por seu estilo "pouco sagrado", com um Jesus demasiado humano. No filme, que ganhou o prêmio especial do júri do Festival de Veneza de 1964, Jesus aparece como um líder politizado e combativo. A mãe do diretor interpretou Maria e os outros papéis ficaram a cargo de atores amadores.

A programação "Atos de Fé" ainda inclui "A Vida de Brian" (20/08) e o documentário "Ladainhas" (27/08), que contará com uma palestra do diretor Délcio Teobaldo, após a apresentação do curta-metragem. A Casa Digital fica na Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no Centro.