Moeda Social Mumbuca ganha destaque na mídia internacional

0
1674
Jornais da Espanha, Colômbia, Cuba, Paraguai, República Dominicana, Argentina, Venezuela e México publicaram a matéria sobre o programa

Pioneiro no país, o programa Moeda Social Mumbuca, criado pela Prefeitura de Maricá para combater a pobreza extrema na cidade e aquecer o comércio local, ultrapassou as barreiras do município e do próprio Brasil. Nessa terça-feira (01/07), a primeira moeda social eletrônica do país – lançada em dezembro do ano passado e administrada, após licitação, pelo Instituto Palmas – ganhou destaque em importantes veículos de comunicação internacionais a partir de reportagem produzida em Maricá, junto à Prefeitura, por uma equipe da agência espanhola EFE, uma das maiores do mundo. 

O interesse despertado pelo programa junto à agência se disseminou pelos diferentes veículos que tiveram acesso ao material, independentemente do país. Além dos espanhóis, leitores da Colômbia, Cuba, Paraguai, República Dominicana, Argentina, Venezuela e México puderam conhecer a Moeda Social Mumbuca e seus benefícios. ​Diversos jornais e portais de língua hispânica publicaram a matéria distribuída pela agência – muitos com o título "Mumbuca, primeira moeda social eletrônica do Brasil e arma contra a pobreza" –  abordando a importância da moeda para o desenvolvimento de Maricá e a aplicação responsável da renda proveniente do petróleo em benefício de políticas sociais de transferência de renda. Um dos principais jornais da  Espanha, o El Mundo, por exemplo, enfatizou que o projeto atende mais de 9.507 famílias e é desenvolvido através dos royalties pagos ao município, para melhorar a distribuição de renda. A publicação ainda destaca que o benefício (85 mumbucas, equivalente a R$85) serve para suprir as necessidades com remédio, alimentos e outros bens essenciais, em 102 estabelecimentos cadastrados no programa.

O portal Yahoo! Notícias, veiculado também na versão espanhola, transmitiu as informações e divulgou que o programa conta ainda com a linha de crédito, de até 15 mil mumbucas (equivalente a R$15 mil) para pequenos empreendedores, com taxas mais baixas do que as do mercado bancário brasileiro e juros de reembolso adaptável.