Mutirão do Sub-registro ofereceu diferentes atividades à população

0
531
3º Mutirão de Erradicação do Sub-registro reuniu mais de 600 pessoas em Santa Paula

O 3º Mutirão de Erradicação do Sub-registro, realizado no último sábado (dia 22), reuniu mais de 600 pessoas, na E.M. Osdevaldo Marins da Matta, em Santa Paula, de acordo com a Secretaria de Assistência Social. A ação social contou ainda com o apoio de outras secretarias de Maricá e participação do Detran, Fundação Leão XIII, Neaca, Viva Rio e Projeto Legal.

O evento começou às 9h e foi encerrado às 15h30. Na ocasião, mais de dez certidões de nascimento (isentas de pagamento) foram entregues pelo Cartório Civil do 3º Distrito. A Defensoria Pública da comarca aproveitou o ensejo para orientar os moradores sobre questões jurídicas e cíveis. As ONGs Neaca, Viva Rio e Projeto Legal fizeram a divulgação do trabalho desenvolvido em cada instituição.

Segundo a subsecretária de Assistência Social, Laura Vieira, os maricaenses têm participado com mais frequência de ações sociais. “Muitos têm buscado os serviços básicos de cidadania, como a certidão de nascimento. Estamos avançando na mobilização e conscientização da população. Neste mutirão, recebemos mais um caso de sub-registro hereditário, em que mãe e filho não possuíam certidão, pela ausência de registro civil da avó. As pessoas que ainda não possuem certidão estão entendendo a necessidade do registro civil, necessário para a retirada de outros documentos, sem os quais a pessoa inexiste como cidadão”, concluiu.

No decorrer do mutirão, a Secretaria do Ambiente divulgou o projeto Maricá + Verde, lançado na última sexta-feira (dia 21), pelo prefeito Washington Quaquá, e distribuiu mudas nativas da Mata Atlântica. Além disso, com o apoio dos alunos do 5º e 6º ano da escola, os agentes abordaram a importância da educação ambiental. De acordo com o secretário de Ambiente, Tiago de Paula, cerca de 67 pessoas se responsabilizaram em plantar as mudas distribuídas. “Esse é o segundo dia do projeto Maricá + Verde. O próximo passo é verificar se essas mudas foram realmente plantadas. Temos um prazo de 30 dias”, contou.

A Saúde, outra secretaria participante, realizou teste rápido de HIV e hepatite, aferiu pressão, atualizou vacinas, aplicou flúor, além de fazer a distribuição de preservativos. Ainda na ação ressaltou a importante da vacina contra o HPV, em meninas de 11 a 13 anos.

A Secretaria Municipal de Segurança Pública e Cidadania garantiu a segurança do local.