Prefeitura lança Moeda Social Mumbuca nesta segunda-feira

0
2043

Modelo é o primeiro do país com uso de cartão de débito e complementação de renda para famílias carentes

Mais de três mil famílias de baixa renda do munícipio de Maricá (RJ) têm um motivo extra para celebrar a chegada do novo ano. Na próxima segunda-feira, dia 30/12, a prefeitura lança oficialmente a Moeda Social Mumbuca – primeira ação do gênero no país com transferência mensal de renda para cidadãos carentes. Na cerimônia que marca o início da validade da moeda alternativa, o Instituto Banco Palmas  – dedicado à difusão de práticas de economia solidária no país – fará a entrega dos primeiros cartões para 40 famílias, selecionadas segundo critérios socioeconômicos. O evento será realizado na Rodoviária do Povo de Maricá, no Centro, a partir de 11h.

Por mês, cada família previamente cadastrada no programa será beneficiada com um depósito automático de 70 Mumbucas (que equivalem a R$ 70) nos cartões do programa, que só poderão ser usados em estabelecimentos locais que aderirem formalmente à iniciativa.

 
"Nosso desafio é fazer com que Maricá seja a primeira cidade do Brasil a erradicar a pobreza. A Moeda Social Mumbuca é um dos instrumentos que estamos utilizando para alcançar esse objetivo, garantindo renda mínima e fortalecendo a economia local", ressalta o Prefeito Washington Quaquá.
Segundo o secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Miguel Moraes, até o momento, já são mais de três mil famílias cadastradas por meio do Instituto Banco Palmas – dedicado à difusão de práticas de economia solidária no país. “Todos que se cadastraram receberão o primeiro benefício em janeiro de 2014, mas o programa foi planejado para atender, nesta primeira fase, até 13.500 famílias”, reforça, acrescentando que a meta é aumentar o valor do benefício gradativamente, até 2016, para 300 Mumbucas por família.  
 
Baseado em modelos de sucesso implementados em outras cidades do país, como Fortaleza, outro grande diferencial do programa em Maricá será a utilização de cartões de débito para a circulação da moeda (em geral as moedas sociais possuem cédulas em papel que substituem as do Real). A moeda social será usada exclusivamente no município, em estabelecimentos comerciais cadastrados, beneficiando o comércio local. O Instituto Banco Palmas foi contratado, via licitação, e será responsável pela implantação e gerenciamento do sistema da Moeda Social Mumbuca.
 
Prefeitura segue cadastrando moradores e comerciantes interessados
O cadastramento dos beneficiados continua aberto e um mutirão foi montado em 19 escolas municipais (mais informações podem ser obtidas na página da secretaria www.marica.rj.gov.br/direitos ou pelo telefone 2637-1639). Além disso, técnicos da secretaria de Direitos Humanos continuam cadastrando os estabelecimentos comerciais que aceitarão a moeda solidária. Agentes de participação popular visitam os estabelecimentos para formalizar a adesão ao programa. “É importante sensibilizarmos os comerciantes, porque eles são uma peça fundamental para que o círculo virtuoso do programa fique completo. As famílias carentes serão diretamente beneficiadas, mas os comerciantes também, porque o intuito é aquecer as vendas na economia de bairro”, completa Miguel Moraes.