Estudantes se preparam para as oportunidades do Comperj

0
1507
A equipe técnica da CBR vistoriou as lagoas de Maricá, ao lado dos secretários municipais Wagner Medeiros e Nete Grijó - Foto Paulo Polônio

As futuras oportunidades de emprego que serão geradas em Maricá, principalmente em construção civil, em decorrência dos impactos diretos e indiretos do Complexo Petroquímico da Petrobras (Comperj), estão atraindo muitos moradores às salas de aula. Há duas semanas, foram iniciados cursos de qualificação profissional do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural) em parceria com a prefeitura.

São turmas de armador, carpinteiro, eletricista, pedreiro e pintor. Ao todo, 100 estudantes passaram no processo de seleção do Prominp e buscam aprimorar conhecimentos para disputar as vagas no mercado de trabalho. Os alunos Jorge Jofils e Joice Azeredo da Silva, ambos de 18 anos, estão entre eles.

Os estudantes estão no último ano do curso Técnico em Edificações, oferecido pelo Senai em parceria com a prefeitura, e resolveram fazer o curso de carpinteiro. “Quero aperfeiçoar meus conhecimentos em construção civil. Já fiz cursos de ladrilheiro e hidráulica no Senai e no final deste ano estarei apto para conseguir um emprego na minha área”, destaca Jorge. “Essas qualificações serão determinantes para conseguir um bom trabalho em construção civil”, completa Joice, que também fez os cursos de ladrilheiro e hidráulica.

Outro morador do município que aproveita a oportunidade para qualificar seu currículo é Valdiney Sampaio de Figueiredo, de 24 anos. Morador do Caxito, ele trabalha em obras na cidade e quer ampliar seus conhecimentos no curso de pedreiro. “Além de ser gratuito, tem a qualidade do Senai, o que abre muitas portas para um emprego com carteira assinada. Estou aprendendo a utilizar equipamentos de segurança e a preparar o cimento com a quantidade necessária de água para não estragar o concreto”, declarou.

Músico e restaurador de quadros, Walter Luiz Fernandes Vieira, de 56 anos, também viu nos cursos do Prominp a oportunidade de conseguir um emprego na área de construção civil. “Muitas oportunidades de trabalho serão criadas na cidade com o Comperj e as obras do Minha Casa, Minha Vida, por exemplo. Essa qualificação será primordial para conseguir um bom emprego”, conclui Walter, que mora em Araçatiba.

Os cursos profissionalizantes têm carga horária entre 191 e 256 horas e são realizados no anexo do Centro Educacional Municipal Joana Benedicta Rangel, em Araçatiba.