Prefeitura, Petrobras e Sebrae querem mobilização para o desenvolvimento de Maricá

0
1245

Identificar os pontos que possam gerar novos negócios e fortalecer os existentes com a implantação Complexo Petroquímico em Itaboraí é a tarefa principal da pauta de empreendedores, lideranças sindicais, comunitárias e produtores culturais do município. Essa foi a mensagem do gerente da área de desenvolvimento territorial do Sebrae-RJ, Marc Diaz, durante palestra no lançamento do programa “Meu Município, Meu Negócio − Conexão Comperj”, convênio entre a Petrobras e o Sebrae.
 
O representante do Sebrae ressaltou a importância de se encontrar “uma causa comum, como a Copa do Mundo, por exemplo”, para mobilizar a sociedade em favor do desenvolvimento. A programação dessa quinta-feira (25/11) foi realizada em parceria com a Prefeitura de Maricá. “Estamos preparados para atender as demandas que surgirem em função do Comperj”, disse a secretária de Fazenda de Maricá, Maria Helena Alves Oliveira, ao apresentar o programa “Empresa + Fácil”, que integra o projeto “Seja Legal com Maricá”.
 
Maria Helena demonstrou as facilidades oferecidas pelo “Empresa + Fácil” para a constituição de empresas em Maricá, enfatizando aspectos já destacados em outras ocasiões e “a firme determinação do próprio prefeito Washington Quiaquá” para que o sistema entrasse em operação. Marc Diaz, por sua vez, procurou detalhar a estratégia e o papel do Sebrae em favor do desenvolvimento. A ideia é estimular o empreendedorismo promovendo a capacitação de futuros empresários.
 
Nesse sentido, Diaz enfatizou a necessidade que têm, os agentes envolvidos nesse processo, de compreender as condições socioeconômicas do ambiente, do território onde atuam ou pretendem atuar, procurando estabelecer redes associativas capazes de gerar renda e incentivar o crescimento econômico da região abrangida como um todo. “Precisamos deixar para trás a prática de só apertar parafusos sem reflexão, como aprendemos no passado”, pregou, citando o personagem de Chaplin em “Tempos modernos”.